Para Quem Pensa Em Fazer Administração Porque Não Sabe O Que Quer Fazer

 

Praticamente todos os cursos têm uma "fama ruim". "Terapia Ocupacional é curso pra fazer crochê", "Psicologia é curso de gente doida", "Matemática é curso de gente sem habilidades sociais", "Educação Física é curso pra quem não quer estudar", "Publicidade é curso pra enganar as pessoas".

Mas talvez o curso com a maior fama ruim seja Administração: O Curso Para Quem Não Sabe O Que Quer. Se você diz que está em dúvida sobre o que estudar na faculdade, sempre vai ter alguém que diz "Então faz ADM". E você provavelmente já encontrou colegas do colégio/cursinho que falam que vão fazer ADM porque não conseguiram escolher outra coisa (talvez você seja essa pessoa). 

A questão é que muita gente realmente entra em Administração porque não sabe o que quer, porque "Administração é um curso amplo", "Administração é um curso útil" ou "Administração te dá muitas possibilidades de trabalho".

Não é mentira. Mas a verdade completa é que Administração é tão "amplo, útil e com muitas possibilidades de trabalho" quanto a maior parte dos cursos de bacharelado. A gente que não conhece as reais possibilidades de todos os cursos. Ao mesmo tempo, Administração também é um curso específico - de Administração. Então é possível entrar em ADM e não gostar de nada dessa grande área.

Para ajudar as pessoas que estão pensando em fazer Administração porque não sabem o que querem fazer, trouxe dois administradores recém-formados para falar aqui. Um sabia que queria fazer ADM. A outra fez ADM porque não sabia o que fazer. Que essas duas experiências ajudem os indecisos por aí. 

u

o administrador que entrou no curso sabendo que queria fazer administraçÃO

"Muitos estudantes decidem prestar Administração por ser um “curso genérico”, que “possui diversas opções de carreira”, ou porque é um “jeito fácil de ganhar dinheiro”, entre outras generalizações.

Apesar de serem todas verdades, se você quiser estudar algo que você realmente goste, você não deveria escolher Administração por essas razões. 

No meu 1º ano de faculdade, alguns amigos acabaram desistindo rapidamente do curso por não ser o que esperavam ou por se arrependerem de escolher algo “fácil” ao invés do que realmente gostavam.

De fato, o curso de Administração não é um dos mais concorridos, o que o torna mais atrativo. Entretanto, isso faz com que algumas pessoas que não desejem realmente estudar Administração conquistem algumas vagas, resultando numa turma de estudantes desmotivados.

Não é culpa deles por estarem desmotivados com o curso. Na verdade, eles são os que mais sofrem com essa decisão. Mas a desmotivação desses estudantes acaba denegrindo a qualidade do curso como um todo por não estarem tão engajados, seja não participando em sala de aula ou fazendo trabalhos mal feitos.

No meu ponto de vista, o estudante de Administração é ambicioso. Desde o começo do curso, ele já está pensando no seu currículo e planejando quais experiências deseja ter para contar nas entrevistas.

Não acho isso certo ou errado, mas se você não possui esse espírito de auto-desenvolvimento contínuo, talvez as “diversas opções de carreira” não serão tão vastas quanto te prometeram.

Alguns podem achar contraditório eu dizer que o estudante de Administração é ambicioso já que, atualmente, acredita-se que o curso de Engenharia prepara melhor o estudante para o mesmo mercado de trabalho, pois o curso exige um raciocínio lógico mais aguçado.

Sou suspeito para falar sobre isso. Acredito que em certas áreas os engenheiros de fato se destacam, mas em outras, os administradores dominam. Não acredita nisso? Tudo bem, eu entendo...

A verdade é que os cursos de Administração tendem a não ser muito exigentes como outros cursos, fazendo com que o “aluno de Administração médio” deixe de aprender tudo o que deveria e o que seria o seu diferencial no mercado de trabalho.

Portanto, antes de qualquer decisão, pesquise sobre o curso. Se você não tiver certeza de que realmente quer estudar Administração, sugiro perguntar a duas pessoas sobre o curso: uma que queria estudar Administração e uma que não queria. Talvez isso possa te ajudar nessa decisão."

 

a administradora que entrou no curso porque não sabia o que queria (mais ou menos)

"No 3º ano do Ensino Médio, eu prestei vestibular para Direito, porque era o que meus pais queriam que eu fizesse. Eu não tinha pensado muito a respeito, mas parecia o certo a se fazer. Então eu fui lá e fiz a 1ª fase. 

Essa época de vestibular é muito estressante, porque parece que o objetivo da nossa vida toda é passar em uma boa faculdade, porque isso vai resolver a nossa vida. Já vou avisando que não é assim. Na verdade, o vestibular e a faculdade não são o final, e sim o começo da sua vida adulta. 

Enfim, fui prestar Direito porque não sabia o que eu queria e porque era o que meus pais me diziam para fazer desde pequena. Mas na hora que eu recebi a prova, essa ideia de que eu ia resolver minha vida ali me deixou tão nervosa que eu quase comecei a chorar e fiz a prova com as mãos tremendo. 

Não preciso dizer que não fui muito bem. Sai da prova e quando a corrigi, tive certeza de que não ia ser chamada para a 2ª fase. Passei o dia todo chorando. Foi a partir daí que eu comecei a realmente pensar no que eu queria fazer.

Eu sempre fui uma pessoa que sabe melhor o que não quer do que o que quer. Comecei a pensar nas minhas opções. Eu não gostava muito de Exatas, mas também não gostava de coisas que fossem "muito Humanas". Administração parecia ideal, já que ficava no meio dos dois e muita gente o considera o curso para quem não sabe o que quer.

No ano seguinte, prestei o vestibular de novo, dessa vez mais calma e mais confiante da minha decisão. Passei e fui fazer Administração na USP.

Quando você começa a fazer Administração, você percebe que o curso é bem amplo, e isso te dá liberdade para atuar em várias áreas diferentes.

É como se fosse uma segunda chance de escolha para você que não sabia o que queria no vestibular. Mas isso é uma faca de dois gumes, porque ao mesmo tempo que te gera novas oportunidades de escolha, você pode acabar voltando para aquele ciclo de dúvida, de não saber o que escolher e pode ser que você acabe se perdendo mais. 

No meu caso, durante mais da metade do curso eu não sabia para que lado da Administração eu queria ir. Mas eu via muitos amigos já decididos ou que já tinham encontrado qual das frentes eles tinham mais aptidão. Isso gera de novo aquela pressão de não saber o que você quer.

Eu acabei indo para o lado do Marketing (que também é muito amplo) e trabalho com produtos. Estou formada e não me arrependo da minha decisão. 

Ao longo do curso, vi algumas pessoas desistindo porque não conseguiram se encontrar, mas também vi pessoas que, como eu, não sabiam o que queriam prestar e se encontraram.

Dito isso, minha dica é: não escolha esse curso só porque você não sabe o que quer. Pode funcionar? Pode. Mas também tem uma chance grande de dar errado.

Pense bastante, pesquise sobre o curso, dê uma olhada na grade curricular. 

A sua vida não vai acabar aqui se você escolher errado. Sempre existe a opção de trocar de curso ou terminar e fazer outro depois, e muitas pessoas nem atuam na área em que estudaram.

Mas como eu disse, essa já é uma época cheia de insegurança e essas decisões não são fáceis e nem rápidas. Para chegar nelas vai ser difícil e você provavelmente vai sofrer um pouco. Pense bem antes de escolher seu curso."