Como Fazer Um Currículo Quando Você Tem Pouca (Ou Nenhuma) Experiência + Modelos Para Baixar!

 

No meu breve tempo em RH, uma das minhas tarefas favoritas era triar currículos. Isso significava ler um monte de currículos que eram enviados para a empresa e, a partir deles, escolher algumas poucas pessoas para vir fazer entrevista para um cargo. Foi minha supervisora maravilhosa quem me ensinou a olhar pra um currículo e entender o que aquele monte de informação significa. 

Lembro de ver currículos com seções enormes e inúteis, que eu só pulava. E também tinha os currículos sem alguma informação crucial, que dificultavam o meu trabalho, me irritavam (e já me faziam gostar menos da pessoa). 

Então vim contar aqui como se faz um currículo, o que precisa e não precisa escrever nele e o que fazer quando o  seu currículo só cobre 1/3 da folha. E bônus: preparei dois modelos de currículos que você pode baixar e usar à vontade! 

Como se faz um currículo? (O Básico) 

Primeiro o mais importante: pra que serve um currículo? 

Pra contar pro recrutador todas as experiências acadêmicas e profissionais que você já teve na vida? Pra mostrar a sua personalidade e explicar por que você seria ótimo na empresa? Pra falar de você como um todo, incluindo seus hobbies, viagens e causas políticas defendidas? 

Talvez. Mas não necessariamente. 

Currículo serve pra te conseguir uma entrevista.

Ponto.

E uma vez que você tá lá na entrevista, é outra história.

Dependendo de pra onde você vai mandar o seu currículo, o ideal é adequá-lo àquele lugar e àquela vaga específica, deixando só as experiências mais relevantes. Mas se você não tem tantas experiências entre as quais escolher, preencha com tudo o que você já fez na vida e mande igual pra todo mundo mesmo. 

E deixe o seu currículo com no máximo 1 página. 1 PÁGINA, GALERA. Recrutadores são ocupados e não leem currículos com 5 páginas. Se você tem coisa demais, diminua um pouco a letra, mude a formatação (tipo deixando menos espaço nas laterais ou diminuindo o espaço entre as linhas) e corte o que der. Se você tem coisa de menos, faça os mesmos truques ao contrário (uma fonte mais espaçada, tamanho 12.5, etc). 

E sempre bom lembrar: não mintam ou exagerem. Se você só sabe mexer o basicão do Word ou do Power Point, procura um curso online gratuito e você com certeza vai achar algo que vai lhe permitir escrever "Pacote Office intermediário" ao invés de "básico". E sejam realistas no seu nível de inglês ou qualquer outra idioma, porque o recrutador pode mudar a língua no meio da entrevista pra checar se você é realmente fluente. 

 

O que colocar no currículo? 

1. Informações pessoais

No topo do currículo você coloca seu nome, endereço, telefone, celular, e-mail, idade, nacionalidade e estado civil. Coisas normais que você preenche em qualquer cadastro. 

Não precisa colocar uma frase de efeito sobre como você é comprometido, responsável e apaixonado pelo que faz. Isso não tem valor nenhum pro recrutador porque ele não tem como saber se isso é verdade baseado nas suas palavras. Isso você mostra na entrevista. 

Também não precisa colocar pretensão salarial, a não ser que o anúncio peça. Se pedir e você não tiver ideia do que colocar, você pode pesquisar a média salarial do cargo em páginas como salarios.org e vagas.com

2. Cargo pretendido/Objetivo

Escreva isso no começo, em destaque. É pra ser uma das primeiras coisas que o recrutador lê. Porque é muito, muito, MUITO irritante pegar um currículo e ter que ler ele inteiro pra tentar descobrir o que uma pessoa quer com a empresa. 

É só colocar, assim, por exemplo: "Objetivo: estagiário de TI". Ou "Cargo pretendido: assistente de RH". Ou até "Área pretendida: Marketing". 

3. Formação

Aqui você coloca o que você estuda e onde. Também pode ser útil colocar quando o curso começou e quando ele terminou/está previsto para terminar. Assim o recrutador sabe em que momento do curso você está (dica: tem faculdades que não permitem estágios no primeiro ano de graduação. Cheque na seção de alunos como funciona na sua faculdade antes de sair por aí mandando currículos e indo em entrevistas). 

Se o seu currículo estiver vazio demais, pode colocar também onde você se formou no Ensino Médio, mas sinceramente não sei o quão útil isso é pro recrutador. Provavelmente só é mais relevante se você fez um curso técnico junto com o Ensino Médio (então com certeza coloque, é uma formação a mais que você tem) ou se você quer trabalhar na escola onde estudou, e já conhecer a cultura deles teoricamente te dá alguma vantagem. 

4. Experiência

Você pode dividir essa parte em "Experiências Acadêmicas" (iniciação científica, monitoria, grupos de estudo, participação em congressos...) e "Experiências Profissionais" (estágios, empregos, trabalhos freelancers...), ou deixar tudo junto. Coloque sempre da experiência mais recente para a mais antiga. 

Para escrever sobre cada experiência, coloque o que foi, onde, de quando a quando e uma descrição do que você fazia. Pontos extras se você descrever exatamente por que você mandou bem no negócio. Por exemplo, falar que a sua pesquisa foi aprovada em um congresso internacional ou que o projeto que você implantou teve resultados 20% acima do estimado. 

5. Habilidades

Nessa parte, você coloca coisas como idiomas ("inglês fluente", "espanhol intermediário", etc) e habilidades com programas e linguagens comumente usados na sua área (por exemplo, "conhecimentos avançados do Pacote Office/Photoshop/Corel Draw/Java/HTML").

O pacote Office (basicamente Word + Power Point + Excel) costuma ser uma ferramenta comum para muitos cargos, então é sempre bom colocar. 

6. Outras informações/Atividades adicionais

Aqui você coloca qualquer coisa que possa ser relevante mas que não se encaixa nas outras seções do currículo. Alguns exemplos seriam:

  • um intercâmbio, em um currículo para uma empresa em que você precisa falar outra língua ou onde você terá contato com pessoas de vários países
  • um trabalho voluntário, em um currículo para uma ONG que trabalha na mesma área ou em uma área afim
  • cursos livres relacionados à área que você tem interesse


E se eu não tenho nenhuma experiência? 

Se você não tem nenhuma experiência formal de trabalho, procure outras atividades que possam contar.

Senta, pega um café e vai fazendo uma lista de tudo que você lembrar. Pense desde o seu tempo no colégio até agora. 

Depois, pergunte para pessoas próximas de você. Talvez sua mãe lembre de alguma coisa legal que você fez na época do colégio e que nem passou pela sua cabeça. 

A ideia é: mostrar que você faz coisas além de ir pra faculdade e voltar pra casa.

Alguns exemplos:

  • Atividades da escola ou da faculdade, como participar do grêmio, da atlética, da comissão de formatura, ou de qualquer grupo extra-curricular
  • Estágios obrigatórios da faculdade, tipo alguma visita ou trabalho prático que você teve que fazer em uma matéria (mesmo que você não quisesse)
  • Algum trabalho voluntário do colégio, mesmo que obrigatório
  • Aula particular de Matemática pro seu priminho (aí você coloca que já deu aula particular de Matemática do Ensino Médio/Fundamental, não precisa especificar que foi pro seu primo)
  • Organização de algum evento, festa, peça ou acampamento da sua igreja
  • Bicos de férias

É importante colocar pelo menos alguma experiência sua porque essas coisas indicam habilidades e competências com várias coisas. Por exemplo, iniciativa, curiosidade, concentração, comprometimento, responsabilidade, trabalho em equipe, jogo de cintura, comunicação oral e escrita, gestão de pessoas, implantação de projetos, organização de processos... (viu como dá pra ficar chique?) 

Não se preocupe se você está na faculdade, procurando o seu primeiro estágio, e tem medo de não conseguir nada por não ter experiência. A maior parte das pessoas também não tem. Por isso você precisa caçar atividades que possam contar.

Imagina um recrutador olhando pra dois currículos, de dois estudantes do mesmo curso da mesma faculdade. Ele só pode escolher um deles pra chamar pra entrevista e a única coisa que ele tem nesse momento para usar como critério são os currículos dos dois estudantes. Um deles só colocou que faz a faculdade e fala inglês, o outro colocou exatamente isso mais alguma experiência X. O recrutador vai chamar o segundo. 

 

mas Não, sério, e se eu não tenho nenhuma experiência mesmo?

Se você leu tudo isso, viu as sugestões, tentou fazer uma lista, perguntou pra sua mãe e não tem absolutamente nada que você pode colocar num currículo...

Cara, levanta da cadeira e vai fazer alguma coisa né.